6/21/2008

Quiromassagem/Osteopatia Cédula Profissional Nº 029/2011

Quiromassagem/Osteopatia


Uma técnica de massagem muito aperfeiçoada que pode ajudá-lo a melhorar a sua linha e a controlar o stress, entre outras coisas, além de contribuir para a sua saúde e bem-estar geral. É também uma boa opção para a sua formação, já que a quiromassagem é considerada como uma das profissões com mais futuro.


Na década de quarenta, o Dr. Vicente Lino Ferrándiz Garcia estudou, na Suiça, uma inovadora técnica de massagem e introduziu-a em Espanha. Esta técnica foi denominada “quiromassagem”, do grego keiros, que significa “mão”, devido ao facto de as manipulações, numerosas e aperfeiçoadas, não serem realizadas exercendo força com o corpo do massagista, mas sim concentrando-se tudo nas suas mãos. Hoje em dia, os benefícios desta técnica são especialmente valorizados e necessários numa altura em que o stress, o sedentarismo e os desequilíbrios psico-físicos afectam grande parte da população.


A percepção única da mão

A quiromassagem não é nem mais nem menos que uma massagem manual na qual a mão adquire um grau muito elevado de destreza, convertendo-se num elemento insubstituível. Só a mão humana é capaz de perceber exactamente a pressão que exerce, adaptá-la à superfície que está a tratar, e modificá-la em função da percepção obtida. “Neste sentido” – afirma David Vilches, chefe de estudos na escola de quiromassagem MDF de Barcelona, dirigida pelos filhos de Vicente Lino Ferrándiz – “nenhuma máquina ou aparelho supera a mão. Nos últimos anos, têm aparecido uma série de aparelhos que podem servir como coadjuvantes à massagem. Dizemos coadjuvantes porque têm aplicações muito concretas, limitadas a algum tipo de massagem, e não podem, por si só, constituir a base de uma massagem bem realizada”.

A quiromassagem não deve ser considerada uma medicina alternativa, nem uma moda oriental, como poderia pensar-se devido à proliferação destas tendências nos últimos anos, mas sim uma técnica com indicações precisas e uma larga história que garante não se tratar apenas de mais uma moda. A quiromassagem, excepto quando há contra-indicações especificas, não é incompatível com nenhum tratamento da medicina moderna, sendo uma prática higiénica que favorece a boa forma física e o bem-estar individual.

Hoje em dia, estudos realizados recentemente nos Estados Unidos situam o exercício da quiromassagem como uma das profissões com mais futuro. Isto deve-se ao facto de esta técnica apresentar soluções para factores de índole diversa, característicos da sociedade actual, como por exemplo: o desejo de nos mantermos em forma, o crescente interesse na prática do desporto, o envelhecimento da população, a obesidade e a celulite devidas ao sedentarismo, às insónias e ao stress.



Sempre em forma

O desejo de nos mantermos em forma opõe-se, habitualmente, à falta de tempo para fazer exercício. A massagem não substitui o exercício, mas é um complemento ideal do mesmo. Nos casos em que a prática de exercício não é possível, seja por que razão for, a massagem é uma alternativa de grande valor, graças, em parte, à sua capacidade de mobilização de zonas que normalmente permanecem inactivas.

Desportistas

O interesse crescente pela prática de exercício está associado à necessidade de receber uma massagem antes ou depois de o praticar. A massagem desportiva é um complemento ideal para qualquer tipo de desporto. A quiromassagem, no desporto e em qualquer tipo de exercício físico, tem efeitos diversos e importantes: o preparativo para a acção, fazendo com que o músculo pré-aqueça devido à actividade circulatória que a massagem provoca; o relaxante e tónico, quando ao finalizar a acção, ajuda no relaxamento muscular e na recuperação.


Terceira Idade

A quiromassagem aplicada ao campo da geriatria apresenta-se como um tratamento eficaz para as dores reumáticas, assim como para outras doenças características desta faixa etária, cada vez mais numerosa devido à tendência para o envelhecimento da população mundial. A quiromassagem contribui assim para aumentar o bem-estar geral e a qualidade de vida das pessoas mais velhas.


Obesidade e Celulite

O sedentarismo e as profissões que possibilitam pouca actividade física originam com frequência a obesidade, a celulite, a pele frouxa, etc. Nestes casos, a quiromassagem com fins estéticos tem um objectivo concreto e aplicações diversas, segundo o problema que se trate. Em termos gerais, a quiromassagem melhora a circulação da pele e o tónus muscular, e contribui para a redução do panículo adiposo.


Stress, insónia, torcicolos...

Pelas suas propriedades relaxantes e estabilizadoras do sistema nervoso, esta técnica de massagem é um excelente tratamento para o stress, assim como para a insónia por ele provocada. Depois de uma sessão de quiromassagem o corpo fica relaxado, sem tensões, e mais predisposto a desfrutar de um sono profundo e reparador. Em casos mais específicos, como o torcicolo ou tensões crónicas em determinadas zonas do corpo, a quiromassagem actua diminuindo a contractura dos tecidos e aliviando as dores.


Efeitos especiais

Equilibra o sistema nervoso central (tem um efeito sedativo, diminuindo o cansaço físico e mental). Reduz o stress e a tensão nervosa. Estimula e reforça os músculos. Melhora a circulação sanguínea e a libertação das células mortas e produtos excretados. Favorece a oxigenação dos tecidos. Melhora a qualidade do sono. Pode aliviar lombalgias, ciáticas, dores reumáticas, etc, assim como os torcicolos e a tensão crónica do pescoço e dos ombros.


Osteopatia
A  Osteopatia é uma terapia manual e um sistema de avaliação, com os seus próprios princípios subjacentes.
Permite detetar e tratar áreas afetadas, restabelecendo a natural capacidade de cura do organismo e, em última instância, restaura o equilíbrio global.
Um dos seus princípios básicos centra-se no facto de que boa parte da dor e disfunção que sofremos, tem origem em alterações da estrutura e função do nosso organismo.
A validade da Osteopatia é tão concreta que é recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como prática de Saúde.
Através de uma vasta gama de técnicas de manipulação manuais, a Osteopatia age sobre a estrutura do corpo, particularmente músculos, ligamentos, nervos, articulações e órgãos.
Tal como uma máquina, o nosso corpo necessita de equilíbrio para ser eficiente, disponibilizando mais energia para saborear a vida.
Osteopatia é uma medicina não convencional, que usa técnicas manuais para diagnosticar e tratar uma grande variedade de problemas de saúde, principalmente na coluna vertebral.  
Os maiores problemas incidem normalmente na coluna vertebral, onde o osteopata tem um papel muito importante, uma vez que é o único especialista que consegue, através das mãos e sem cirurgia, recolocar as vértebras na sua posição anatómica.
O osteopata utiliza as mãos para perceber os movimentos e tensões do corpo, através de várias técnicas manuais suaves e não invasivas.
Isso significa que pessoas de todas as idades podem consultar um osteopata, desde o recém-nascido ao idoso 


Quando se deve consultar um Osteopata?
           Durante a gravidez e depois do parto, ainda que tenha decorrido sem problemas
Depois do nascimento e durante a infância, no decorrer de mudanças importantes na
vida da criança ou quando manifesta através do comportamento dificuldades de
adaptação não habituais nela.
 Depois de um importante traumatismo, ainda que não tenha nenhuma ferida aparente
(quedas, acidentes de carro, etc.)
Depois de uma intervenção cirúrgica ou médica traumatizante (tratamentos dentais,
extrações difíceis, etc.)
Antes da colocação de um aparelho dental, durante todo o tratamento e depois da
retirada do aparelho
Durante ou depois de um período particularmente stressante ou de esgotamento físico
e/ou intelectual ou de um período emocional difícil.
Depois de qualquer doença aguda que tenha requerido a toma de medicamentos. De
forma geral, as pessoas apresentam importantes desequilíbrios do organismo nos planos
locomotor, hepático e digestivo. Por exemplo, os antibióticos algumas vezes
indispensáveis alteram o sistema digestivo e o fígado.
Quando o individuo sente a necessidade ou o desejo de tratar-se. O corpo, se já
recebeu cuidados osteopáticos, será mais sensível ao tratamento que lhe permitirá
reencontrar o equilíbrio.


Como decorre uma primeira Consulta?



A primeira Consulta é composta por um exame completo: anamnese (história clinica do paciente), avaliação postural, palpação e testes de mobilidade onde teremos presente encurtamentos musculares, posturas antiagicas, possíveis fixações Viscerais (ptoses de um orgão/Viscera), lesões pélvicas entre outras.


Após o processo anterior, que tem como objectivo não só encontrar/definir o diagnóstico do paciente mas também possíveis contra-indicações ao tratamento, será deliniado um Plano de Tratamento.


Poderá o paciente vir munido de exames radiológicos, no entanto é o trabalho palpatório e avaliação in loco que ditará uma boa orientação.





A quem se destina?



A todas as pessoas que padeçam de contrações musculares, Entorses, Artroses, Distensões Musculares, Lombalgias, Problemas de Articulações, Sistema Nervoso, Hérnias Discais, Hiato, Dor Ciática, Torcicolo, Vertigens, Dor Ombro, Tornozelo, Joelho, Problemas viscerais como Congestão de Fígado, Ptose de Estomago, Rins, Bexiga, Problemas Ginecológicos entre outros.




José Maria Amaral
961664607